COCKER SPANIEL INGLÊS - GUIA DE RAÇAS


Cocker Spaniel Inglês

Personalidade
Problemas comuns à raça
Sobre
O Filhote
Padrão

O Cocker Spaniel Inglês faz parte do grande grupo de Spaniels britânicos conhecidos desde 1300. A partir desta família surgiram 7 raças, entre elas o Cocker Spaniel Inglês, que, a partir da idade média, substituíram os cães corredores e os sabujos na atividade da caça. Foi nesta época que os caçadores adotaram uma nova estratégia para a caça, que consistia em percorrer os campos com cães que levantassem as peças para que então, fazendo voar seu falcão ou lançando suas redes, obtivessem sucesso na tarefa.

Apesar de sua origem precisa ser desconhecida, é fato que em na época de Henrique IV já se elogiava estes cães por sua tenacidade e alegria nos campos.

O nome Cocker Spaniel Inglês surgiu por volta de 1800 onde os menores de uma ninhada eram chamados de Cocker e os maiores eram os Springers. Com uma seleção genética foi que as raças se separam e sua evolução final foi entre 1870 a 80 graças ao criador James Ferow e seu cão chamado Obo. Os ingleses se esmeravam em fixar as qualidades que pareciam as melhores para a tarefa de caça e com isso diferenciar as raças entre si...

Exímio caçador de uma espécie de "galinhola", Woodcock, da qual deriva seu nome; o Cocker desempenhava muito bem sua função de encontrar e tirar de seu esconderijo não apenas a galinhola, mas também outras aves, para colocá-las ao alcance dos caçadores.

A partir da segunda metade do século XX, em função de sua simpatia e beleza, o Cocker conquistou também um posto de destaque entre os cães considerados "de companhia".

Nos Estados Unidos o primeiro clube da raça foi fundado em 1881 e muitos exemplares foram exportados da Inglaterra. A rapidez com a qual estes pequenos se fixaram e se espalharam pela América do Norte só comprovava a sua versatilidade como cão de caça e companhia. Inúmeros cockers passaram a vencer provas de field-trial (provas de campo) vencendo diversas outras raças na disputa.

Por todas estas qualidades, logo ganhou destaque nas principais cinofilias do mundo... inclusive na brasileira, onde a criação oficial tem excelente nível.

Alegre e disposto, são suas características de temperamento que o fazem um dos mais admiráveis cães de companhia, além de contar com um tamanho que possibilita que se adapte bem tanto a apartamentos quanto a casas. Não é do tipo que late muito, o que garante boas relações com os vizinhos.

Adora participar da "rotina do dono", e parece saber perfeitamente a que horas cada uma de suas atividades se desenvolve. Para ele, o melhor passatempo é mesmo seu dono, do qual dificilmente se desgruda com facilidade. Com estranhos o Cocker também demonstra a mesma sociabilidade.

Gosta muito de crianças e com elas seu instinto caçador proporciona horas de muita atividade. É, antes de mais nada, um cão muito preparado - geneticamente falando - para o trabalho (caça) e por isso mesmo não se adapta a ambientes onde não haja movimento adequado para ele. Na falta de estimulação correta, certamente procurará ele próprio por tarefas, o que pode gerar grandes e pequenos desastres domésticos. Justamente por toda esta energia, pode se dar muito bem na prática de esportes, tendo grande destaque nas competições de agility, devido ao seu porte pequeno e sua enorme agilidade.

O maior problema dos cockers foi justamente causado pela popularidade que a raça alcançou, o que fez com que pessoas desinformadas e visando apenas o "lucro" acasalassem exemplares sem qualquer orientação ou critério técnico. Os exemplares dourados - talvez influenciados pelo desenho "A Dama e o Vagabundo" - ganharam enorme mercado e foram eles os maiores afetados por desvios de temperamento e conformação. Mas infelizmente não foram apenas estes... durante o processo de expansão da raça (de maneira sem controle) não foram poucos os exemplares de todas as cores a apresentar desvios graves de comportamento - agressivos ou totalmente inquietos e mordedores.

Talvez até em função destes exemplares que em nada representam as verdadeiras características da raça, os cockers começaram a perder espaço para outras raças de companhia o que, aparentemente, está ajudando na melhora do quadro geral da criação.

Na escala de inteligência elaborada por Stanley Coren, em seu livro A Inteligência dos Cães o Cocker está na 18ª posição, o que se reflete na sua facilidade de aprendizado.

Quando filhote, o Cocker é um filhote expansivo e brincalhão, como bem convém a um pequeno caçador. Talvez por seu aspecto de ´pelúcia´ a compra por "impulso"  da raça, sem a avaliação real das condições de criá-lo, seja mais forte do que para outras raças. Afinal, quem não se comove com aquelas orelhas pendentes e o olhar pidão de um cocker?

É do tipo que não foge de nenhum tipo de atividade ou divertimento, estando disposto a brincar, fazer "bagunça". Com o tempo, o crescimento e a educação - fundamental a qualquer raça independente do seu tamanho - tende a ficar mais tranquilo.

Aos seis ou sete meses, o cão já passou da fase da destruição, aperfeiçoando suas qualidades de companheiro.

A tosa do Cocker consiste basicamente em aparar o pelo do dorso, cabeça, base da orelha, cauda e almofada das patas, mantendo-se boas franjas nas orelhas, barriga e patas. A tosa deve ser feita por um profissional competente que conheça bem a raça pois é muito comum Cockers serem tosados como Poodles em Pet Shops.

Ainda quanto aos banhos… em excesso podem causar dermatites, caspas e eczemas. Para evitar estes problemas, a escovação diária é grande aliada, especialmente nas orelhas.

Outro grande atrativo da raça é sua variada gama de cores e apresentações. Todas as cores são aceitas, exceto os brancos.

Os cães chamados sólidos - são os que apresentam apenas 1 cor, enquanto os mesclados são chamados de part colors.

Há algumas recomendações especificas para evitar o acasalamento entre as variedades. Em tese, o acasalamento entre variedades só deve ser feito por quem tem muita experiência na raça em virtude dos problemas comuns quanto ao pelo (pelagem rala) advindos destes acasalamentos indiscriminados.

 Apesar se serem cães muito rústicos e saudáveis, os cockers apresentam uma maior tendência a apresentar problemas auditivos, normalmente ocasionados pela pouca ventilação dos canais auditivos e pelo eventual acúmulo de água nos ouvidos. 

Isso implica que os donos de Cocker tenham atenção redobrada na hora do banho, se possível colocando algodão nos ouvidos do cão e evitando a entrada da água. Para evitar o acúmulo de cera e de sujeira nas orelhas, é recomendável que a cada dois dias limpe-as orelhas com produto apropriado para cães, à venda em quase todos os lugares.

Em função da grande quantidade de pelos entre os dedos que pode reter sujeira e umidade, o Cocker é bastante suscetível às frieiras, que podem ser evitadas com uma limpeza cuidadosa e/ou com o corte bem curto dos pelos desta .

Por ser extremamente comilão, o Cocker é um sério candidato à obesidade, portanto, todo cuidado é pouco na hora da alimentação. Doces e guloseimas ou mesmo comidas gordurosas devem ser evitados, já que a obesidade pode comprometer inclusive a estrutura óssea do animal e sua fertilidade.

Mau cheiro: Muitas vezes causado por excesso de banhos, se ele não apresenta nenhum problema de pele. Experimente diminuir a freqüência dos banhos e escovar o cão todos os dias.

Catarata

Atrofia progressiva da retina

Fonte via internet


Matérias