COMO ESCOVAR E QUAL ESCOVA IDEAL PARA NOSSOS CÃES

Qual é a escova ideal para pentear o seu pet?

Saiba qual é a ideal, e que isso depende do tipo de pelagem do seu animalzinho!

Com uma rotina de escovação você pode até diminuir a frequência dos banhos, o que é ótimo para a pele do bichinho. Além de todas essas vantagens, escovando seu pet regularmente você também garante um lar sem aquele monte de pelos soltos e livra seu peludo dos dolorosos nós que podem se formam.

Para uma escovação eficiente, e prazerosa para o pet, é essencial que se escolha a escova certa, isso independe da espécie, cães e gatos podem usar a mesma escova desde que sua pelagem seja do mesmo tipo. 

Independente do porte, cada pelagem pede um tipo de escova 

Animais com pelos curtos e macios são os de mais fácil manutenção. Escová-los é bastante simples e o principal objetivo é remover pelos soltos e sujeira, além de aumentar a produção dos óleos naturais responsáveis pela beleza dos pelos e saúde da pele. Com esses bichinhos, você não vai precisar de muito tempo na escovação nem de muita técnica, afinal, não terá que lidar com nós nem fios muito compridos. A frequência para a escovação da pelagem desses peludinhos é de uma vez por semana a uma vez a cada 15 dias, dependendo da necessidade, pois há épocas em que os animais soltam mais pelos.

A maneira correta de escovar pets com pelos curtos e macios é simplesmente ir na direção do crescimento do pelo. A escova ideal é de cerdas curtas e bem espaçadas, que podem ser de macias até um pouco mais durinhas, até mesmo de plástico, do tipo que se encaixa nas mãos. 

Para pets com pelos curtos e duros, opte por escovas de cerdas curtas, menos espaças e bem firmes

Para cães com pelos mais duros e curtos, a escovação também é relativamente simples e não precisa ser feita com tanta frequência, uma vez a cada quinze dias é o suficiente. Se seu bichinho estiver em uma época que solta muitos pelos, aumente a frequência para uma vez por semana.

A maneira correta de realizar a escovação é seguir a direção do crescimento do pelo, da raiz para as pontas. A melhor escova para esse tipo de pelagem é de cerdas curtas, menos espaçadas e mais firmes. As cerdas devem ser capazes de passar por entre os pelos e também tocar a pele, isso aumenta a produção dos óleos e ajuda a eliminar a sujeira e os fios soltos. Se as cerdas forem macias, a escovação será superficial. 

Pets com pelos de médio a longos, lisos e macios pedem escovas de cerdas longas com espaçamento médio

Animais de estimação com pelagens mais compridas e lisas requerem mais cuidados e maior frequência na escovação. Quanto maior o fio, mais sujeito a acumular pó e sujeirinhas ele é, e se a pelagem for, além de mais comprida, densa, o cuidado na hora da escovação deve ser ainda maior. Recomenda-se que a escovação de pets com esse tipo de pelagem seja feita duas vezes por semana. Se o bichinho estiver em uma época em que está soltando muito pelo, dobre a frequência e escove-o quatro vezes por semana.

A maneira correta de escovar bichinhos com pelos médios a longos também é seguir a direção do crescimento do pelo. Opte por ir por partes, comece pelo dorso e vá descendo, até ter escovado as patinhas e não se esqueça da barriga.

A escova ideal para essas raças deve ser de cerdas longas e não muito macias, com espaçamento de médio a grande. Note: as cerdas não devem ser duras e inflexíveis, só não devem ser muitas para poderem passar pelos fios. Para bichinhos com essa pelagem você também pode utilizar uma escova com cerdas do tipo alfinete, a de arame e pinos nas pontas, para ajudar a eliminar nós e emaranhados.


Escovas com cerdas firmes e longas são ideais para pets com pelos médios a longos, ásperos e densos

Nesse tipo de pelagem, geralmente há presença de um subpelo, que torna a pelame mais densa e, claro, dificulta um pouquinho a manutenção. Pelagens densas dificultam que a escova atinja todo o comprimento e extensão do fio, por isso, nesse caso, a técnica de escovação é um pouco mais complexa e deve ser dividida em duas partes.

A maneira correta de escovar esses pelos é começar no sentido contrário, pelas pontas, chegando até a raiz, pois se houver nós superficiais, eles sejam removidos até que você chegue na parte interna, que é a segunda parte. Para escovar o subpelo, responsável pela densidade da pelagem, passe a escova no sentido do crescimento do pelo. Com essa camada mais inferior bem penteada, há o estímulo das glândulas epidérmicas responsáveis pela produção dos óleos e a garantia de que não haverá nós inesperados.

Escovar primeiro o subpelo e depois no sentido do crescimento evita a formação de nós e garante uma maior eliminação de sujeiras e pelos soltos, que do contrário ficariam emaranhados nas pontas dos demais pelos. A frequência da escovação é de 2 a 3 vezes por semana. A escova ideal para esse tipo de pelagem deve ter cerdas firmes e longas com grandes espaçamentos entre elas. A escova do tipo alfinete deve ser utilizada na parte mais interior, no subpelo.

Pets com pelagens longas, finas e delicadas pedem escovas de cerdas de arame

A pelagem desses pets costuma ser longa e fina, o que os torna extremamente suscetíveis a nós e emaranhados difíceis de desatar. Nesse caso é necessária uma cautela extra, pois penteá-los pode ser muito doloroso se feito de uma maneira incorreta. Não escove seu pet com pressa, tome o tempo que precisar, mas faça-o aos poucos e com calma, cada parte por vez mecha por mecha. 

A maneira correta de fazer a escovação dos pelos longos e finos é pelas pontas, garantindo que não há nós, e ir subindo até a rais, como alguém com cabelo longo faria ao pentear-se. Com todos os fios soltos e bem penteados, escove o bichinho no sentido do seu pelo, normalmente. O ideal é escová-los de 4 a 5 vezes por semana, para evitar que os fios embaracem. A melhor escova para esse tipo de pelagem são as de cerdas de arame, elas são firmes e garantem que você consiga soltar os nós.

Pets com pelagens longas e encaracoladas requerem escovas com cerdas firmes e médias

Cães com a pelagem encaracolada e mais grossa dão a impressão de não precisarem ser escovados, mas isso não é verdade. Seus pelos também embaraçam e requerem muito cuidado. A maneira correta de escová-los é no sentido contrário do pelo, começando pelas pontas e subindo até a raiz.

O foco aqui deve ser exclusivamente evitar os nós e remover a sujeira, por isso, somente desembaraçá-los já é o bastante e não há necessidade de passar a escova no sentido do pelo para ajeitá-lo depois. Essa escovação deve ser feita de 3 a 5 vezes por semana dependendo do comprimento do pelo. Quanto mais longo, mais frequente deve ser a escovação. Para esse tipo de pelagem, a escova recomendada é de cerdas firmes, pode ser a de arame, com um espaçamento pequeno e cerdas médias. 

Pelagem saudável, brilhante e sem nós

Escovar a pelagem do seu pet é a melhor maneira de deixá-lo linda, limpa e saudável, além de ser uma incrível aliada das peles mais sensíveis por aumentar a produção de óleos naturais e  o intervalo entre os banhos. O uso de pentes para escovação dos pets é recomendado apenas para profissionais durante a tosa, usá-lo em seu animal pode ser muito doloroso. E não há contraindicações para que o seu pet seja levado frequentemente ao pet shop e a escovação seja complementada com um tratamento profissional.

Matéria revisada por um profissional veterinário da Equipe AgendaPet.



Matérias