ERLICHIOSE - TRANSMITIDA PELO CARRAPATO

ERLICHIOSE

Ehrlichiose é uma enfermidade septicêmica bastante comum em cães, transmitida por carrapatos. O Rhipicephalus sanguineus é o vetor usual da enfermidade, que afeta as células sanguíneas brancas (monocitos e neutrofilos). A enfermidade maior destaque na primavera e verão onde as condições climáticas favorecem a proliferação do carrapato, embora possa ocorrer durante o ano todo. Existem relatos da doença em varias regiões do mundo, acometendo cães e outros canídeos.

O período de incubação da doença varia de 7 a 21 dias. A enfermidade se caracteriza por febre recorrente, perda do apetite, apatia, secreção mucopurulenta no nariz e olhos, vomito fétido, emaciação e aumento do baço, podem aparecer aumento generalizado dos linfonodos . Observa-se em alguns casos pústulas axilares. Alguns animais podem apresentar hiperestesia, convulsões, histeria, meningoencefalitis e paralisia. Ocorrem lesões erosivas na mucosa bucal e pele, edema dos posteriores, ascite, hidrotorax e gastroenterite.

O curso da doença é desfavorável e a proporção de animais mortos pode ser muito alta, principalmente se a enfermidade estiver associada a outras enfermidades.

O diagnóstico é baseado na suspeita clinica e confirmado através do exame da amostra de sangue do animal, com o encontro das Rickettsias nas células mononucleares.

O tratamento resulta em cura na maioria dos casos clínicos e deve ser monitorado pelo clinico veterinário.

Como medida preventiva deve-se combater as infestações por carrapatos , no cão e no ambiente. Medicamentos devem ser sempre administrados sob a responsabilidade do clinico veterinário.

Fonte:
Dr. Clélio Costa Carreira
Médico Veterinário



Matérias