SIGNIFICADO DE ALGUNS GESTOS CANINOS

Saiba o que significam os gestos que os cães fazem!  

BARRIGUINHA PARA O ALTO: Sinal que "se entrega todo para você". Numa briga, quando o cão vira de barriga para cima significa que entregou os pontos. Nas brincadeiras, é uma forma bem legal de lhe agradar; mostrar que você é mesmo o dono e que quer muitos carinhos. 

ESFREGA, ESFREGA: É uma brincadeira, um pedido de carinho. Se ele deitar no chão, com as patas para cima, não resista e divirtam-se juntos. Se ele ficar passando no meio das suas pernas (feito gato!), é vontade de ser acarinhado! 

CHEIRA A TRASEIRA DE OUTROS CÃES: Forma de cumprimentar outro cão funciona como "olá amigo". O cão identifica o outro através de um odor individual exalado pela glândula ad'anal, que existe nesta região. 

RASPAR A TERRA OU GRAMA COBRINDO AS FEZES: Segundo uma das teorias, o cão estaria reproduzindo hábitos adquiridos no passado quando precisava camuflar seus rastros, para evitar confrontos com os possíveis inimigos e para reservar alimentos. Outra teoria acredita que o cão estaria fazendo um controle sanitário, pois encobre as fezes para que outro animal não se contamine com verminose ou outras doenças. 

LAMBIDINHA: É um beijão em você, só que mais molhado. Trata-se da maior demonstração de afeto de um cão, especialmente quando lamber seu rosto e suas mãos, que estão em maior contato com o cão. 

ESCONDE OBJETOS: Comportamento herdado da vida selvagem, quando o cão estocava sob a terra comida excedente, prevendo tempos de escassez. O costume se manteve e seu cão pode fazer esconderijos ao ar livre, quando possível, ou procurar cantos escuros da casa, levando para lá todos seus objetos e brinquedos preferidos. 

ELE FEZ COCO OU XIXI NAS SUAS COISAS: Xixi nos cantos da casa significa marcação de território. No entanto, se andou sujando as suas coisas, em cima da cama, nos livros... É porque está de mal com você, e ele deixa isso bem claro!Outra forma de demonstrar que ele está zangado ele despedaça suas coisas. Nos filhotes, isso é comum, mas aí é só de infância e basta falar em tom energético que eles se aquietam. 

ELE PERSEGUE GATOS? O cão vê os gatos mais como um divertimento que como uma possível refeição. Estes animais despertam os instintos predatórios e inatos do cão, pois são pequenos, peludos, rápidos e estão sempre prontos para fugir. 

ELE ESTÁ LATINDO: Basicamente latidos podem expressar: um pedido, um aviso e a ameaça de ataque. 
Latidos em intervalos longos (15 segundos) - está pedindo algo como água, comida ou passear; pode estar simplesmente querendo que abra a porta para entrar ou sair. 
Latidos de alerta ou advertência: Dado sempre que um estranho se aproxima. Franzindo o focinho e, às vezes, rosnando. 
Latidos em intervalos menores (3 segundos): se disparar a latir como um doido, praticamente sem parar, é latido de ataque: ele quer defender o território, dono, comida ou fêmea. Ele pode avançar ou recuar, pronto para morder. 

ELE RESMUNGA: Quando é deixado de lado. É praticamente um queixume, quase como se ele quisesse chorar. Se depois de resmungar ele não for atendido, começará a latir. 

BALANÇA O RABINHO: Se a cauda estiver na posição normal, ele está hiper-contente. Se estiver com o rabinho entre as pernas, ele está pedindo socorro. Cães habituados a fazer as necessidades fora de casa podem exibir esse jeitinho, porque estão apertados. 

ELE COMEÇOU A UIVAR: No cio, quando os cães ficam separados das fêmeas, os machos "colocam a boca no trombone". É uma herança dos antepassados. Pode ser ainda que o cão esteja uivando de fome ou solidão.

VOLTINHAS EM CÍRCULO E ARRANHÕES ANTES DE DORMIR: Hábito herdado da vida selvagem, pois o cão precisava afofar a terra onde dormia. As voltas orientam a direção, norte ou sul. 

ELE ADORA GRAMA: Parentes caninos selvagens de nossos cães domésticos, como os lobos e as raposas, possuem como parte essencial de sua dieta a captura de animais herbívoros. Sendo assim, indiretamente, esses animais selvagens acabam ingerindo muitas gramas e plantas que estavam nos intestinos daqueles herbívoros. Portanto, comer está na natureza dos cães domésticos


Fonte selecionada via internet

Matérias